A drenagem linfática pós-operatório é realizada após cirurgias, para eliminar líquidos e toxinas do organismo, melhorando os resultados. Saiba mais!

O sucesso de uma cirurgia estética depende de vários fatores, entre os quais está a drenagem linfática no pós-operatório. Sendo assim, garantir que a drenagem linfática faça parte da rotina de recuperação depois da operação é tão essencial quanto contar com uma equipe médica competente e fazer um bom processo de preparação para a cirurgia.

A drenagem linfática é importante para que o organismo funcione corretamente após a cirurgia plástica, impedindo que haja retenção de líquidos na região, eliminando as toxinas, nutrindo os tecidos e melhorando o inchaço no corpo. Além disso ajuda na recuperação rápida no pós-operatório, prevenindo fibroses e longas limitações. Continue a leitura e saiba mais sobre esse procedimento!

O que é e para que serve a drenagem linfática?

Após passar por uma cirurgia, principalmente cirurgias plásticas, é comum o corpo reter líquidos, pois o procedimento é invasivo e pode causar lesões no organismo, danificando nervos e vasos sanguíneos. 

Desta forma, a drenagem linfática pós-operatório é um tratamento complementar indicado após o procedimento de cirurgia plástica. Ela reduz o tempo de cicatrização de lesões e trata os edemas e dores que o paciente possa sentir após os procedimentos.

Seu objetivo é estimular o funcionamento do sistema linfático, que é responsável por guiar o excesso de líquidos presente nas células. Durante a drenagem linfática os líquidos atingem os linfonodos através dos movimentos realizados e são eliminados pelo organismo.   

A drenagem linfática pós-operatória é uma massagem com movimentos suaves e lentos, comprimindo a área operada, facilitando o escoamento dos líquidos, melhorando a circulação, desintoxicando o organismo e otimizando resultados. 

É indicado fazer drenagem linfática no pós-operatório de todas as cirurgias, a fim de eliminar a retenção de líquidos e não de gordura. É possível diminuir medidas, na mesma proporção que o inchaço diminui. 

Esse procedimento é muito utilizado no pós-operatório de diferentes cirurgias plásticas, como por exemplo: lipoaspiração, abdominoplastia, lifting e outros.    

Quais são os benefícios? 

Os benefícios da drenagem linfática pós-operatório são: 

  • Ativar o sistema imunológico;
  • Diminuir dores e desconfortos do pós-operatório;
  • Aliviar hematomas e inchaços pós cirurgias plásticas;
  • Prevenção e tratamento de fibroses e aderências cicatriciais;
  • Redução do inchaço;
  • Aumento da oxigenação dos tecidos;
  • Elimina as toxinas do organismo;
  • Melhora a circulação sanguínea e linfática.

Se a drenagem não for realizada e grande quantidade de proteína for depositada no local da operação, ela pode contribuir para a formação de uma fibrose. Então é essencial seguir as orientações médicas e realizar a drenagem linfática pós operatório para garantir o melhor resultado. 

Quando iniciar a drenagem linfática pós-operatório?

As sessões de drenagem linfática devem iniciar após liberação médica, normalmente a liberação ocorre no 5º a 8º dia, pois os movimentos são leves e não machucam ou causam dor no paciente. São movimentos ascendentes, que vão na direção dos gânglios linfáticos para que a linfa seja eliminada.

O médico vai determinar quantas sessões são necessárias, conforme a necessidade de cada paciente, pois cada organismo reage de maneira diferente ao tratamento. Na maioria dos casos são indicadas dez sessões, podendo ser realizadas mais sessões dependendo da necessidade.  

O tempo de duração de cada sessão de drenagem linfática depende da região do corpo e da cirurgia realizada pelo paciente, mas em média dura cerca de uma hora. 

Uma dica importante é beber a quantidade de água adequada diariamente, pois ela ajuda a diminuir a retenção de líquidos, a eliminar as toxinas do organismo e garante o bom funcionamento do sistema linfático.   

Contra indicações

Apesar dos benefícios da drenagem linfática pós-operatória, em alguns casos ele é contraindicado. Entre eles podemos citar:  

  • pacientes com câncer, principalmente linfomas;
  • tuberculose;
  • infecções ou processos inflamatórios agudos;
  • insuficiências renais, hepáticas ou cardíacas;
  • trombose venosa;
  • problemas cardiovasculares;
  • hipertireoidismo.

Devido a nesses casos não ser indicada a drenagem linfática, é importante conversar com o médico e só iniciar o procedimento com a recomendação dele. 

A drenagem linfática pós-operatório é dolorosa?

A drenagem linfática é indolor, pois é uma massagem feita de forma manual ou com ajuda de aparelhos, com movimentos leves que diminuem a tensão e a dor decorrente do acúmulo de líquidos e toxinas após procedimentos cirúrgicos.  

Portanto, a drenagem linfática pós-operatório é essencial após a cirurgia para alívio da dor, diminuição do inchaço, controle da formação de fibroses e rapidez no retorno às atividades diárias. Esses são apenas alguns dos benefícios para os pacientes recém-operados, que optarem por este procedimento. 

Continue acompanhando o nosso blog para saber mais sobre saúde e estética.  Entre em contato com a nossa equipe e tire suas dúvidas.