Está com cravos e espinhas? Saiba quais os cuidados que você precisa ter para diminuir o surgimento deles e melhorar o aspecto da sua pele!

Na adolescência é muito comum o aparecimento de cravos e espinhas, sendo que em muitos casos elas permanecem presentes até na idade adulta. Embora sejam semelhantes, cravos e espinhas possuem suas diferenças.  

Na maior parte dos casos eles surgem por conta do excesso de oleosidade que ocorre a partir do estímulo das glândulas sebáceas, que produzem uma quantidade maior de sebo e suor. Confira nossas dicas e cuidados para diminuir o surgimento de cravos e espinhas e melhorar o aspecto da pele oleosa!

Cravos e espinhas: afinal qual a diferença?

Cravos e espinhas são semelhantes, mas não são iguais e se diferenciam entre si não apenas em nível estético, mas também em nível de inflamação. Os cravos são um sinal do entupimento das glândulas sebáceas que provoca a obstrução dos poros. 

Eles podem surgir em decorrência de um conjunto de fatores, como o excesso de oleosidade, as alterações hormonais, a poluição e o acúmulo de impurezas. Além disso, se dividem em dois tipos, os abertos e os fechados, e a principal diferença é a alteração na sua coloração. 

Os cravos abertos que são constituídos pelos pontinhos pretos podem ocorrer em virtude da oxidação quando o sebo entra em contato com o oxigênio, impurezas do ar e até mesmo com a maquiagem.  Os cravos fechados formados pelos pontinhos brancos, no interior da pele, não têm contato com fatores externos e assim sua coloração normal é preservada. 

Já as espinhas são uma fase mais avançada em comparação com os cravos, devido a contaminação por bactérias na região. Elas podem provocar o aumento do nível de sebo produzido pelas glândulas sebáceas aparecendo de duas formas: internas em formato de pápulas eritematosas inflamatórias ou externas com o aparecimento de pus visível, denominado de pústulas.  

Tanto as espinhas como os cravos formam um conjunto de lesões mais conhecido como acne. O aparecimento da acne varia muito, mas é mais comum ocorrer na zona T do rosto (testa, nariz e queixo) principalmente durante a adolescência. Isso ocorre devido às mudanças hormonais e a elevação da concentração da oleosidade nessa área.  

Já na fase adulta, a acne pode surgir na zona U (pescoço, queixo e mandíbula). Alguns fatores além da obstrução podem levar a formação de cravos e espinhas como alterações hormonais, fumar, tensões emocionais, uso de medicamentos, genética e principalmente a má alimentação.  

Quais os cuidados para diminuir o surgimento dos cravos e espinhas?

Alguns cuidados ajudam a diminuir o surgimento de cravos e espinhas. E isso é importante não apenas por questões estéticas, mas também mantém a pele bonita e saudável. 

O tratamento da acne visa a redução da produção de oleosidade da pele, acelerando a renovação celular, combatendo infecção por bactérias e reduzindo as inflamações. Acompanhe algumas dicas sobre os cuidados que você pode ter para diminuir o desenvolvimento de cravos e espinhas:  

  • Use protetor solar diariamente, mas opte por versões específicas para pele oleosa, pois são livres de óleo, ou seja, garantem a proteção da pele sem deixá-la com aspecto oleoso;  
  • Utilize produtos e cremes adequados para o seu tipo de pele, a fim de amenizar o surgimento de cravos e espinhas. Caso contrário você só estará agravando a situação;
  • Manter-se hidratado ingerindo no mínimo dois litros de água por dia, evitando a aparência de brilho na pele,  pois a desidratação resulta na produção de mais sebo. 
  • A esfoliação é um cuidado importante para quem tem a pele oleosa, pois contribui para a renovação celular, desobstrução dos poros e na uniformização da pele. Pode ser feita uma vez por semana com produtos não abrasivos. 
  • Uma alimentação balanceada diminui o aparecimento de cravos e espinhas. Portanto, é importante consumir com moderação frituras, chocolates, gorduras animais, leite e derivados. A opção por uma alimentação saudável baseada em frutas, legumes, verduras e alimentos ricos em vitaminas e nutrientes ajudam a equilibrar a oleosidade da pele.

Outro cuidado muito importante é não espremer espinhas e cravos. Pois isso pode aumentar as inflamações, devido ao contato da mão que leva mais bactérias para região e até mesmo facilitando o surgimento de ainda mais espinhas e cravos. 

No entanto, é preciso reforçar que, como mencionamos acima, o surgimento de cravos e espinhas pode estar relacionado a questões hormonais. Então, caso você note uma produção exagerada, ou mesmo uma mudança no aparecimento dos cravos e espinhas é ideal buscar um médico. 

Assim, pode ser realizada uma avaliação para entender se o aparecimento dos cravos e espinhas está relacionado apenas aos hábitos, ou se existe algum outro aspecto que precisa ser tratado com o uso de medicamentos, por exemplo.

Os tratamentos estéticos podem melhorar o aspecto da pele?

A resposta é sim, principalmente quando se trata da limpeza de pele, que tem o objetivo de retirar células mortas, desobstruir os folículos pilo-sebáceos, extrair comedões (cravos), acne, grãos de milium e cistos sebáceos.

Assim, pessoas com acne podem ter a pele com aparência limpa e saudável, prevenindo o envelhecimento precoce e deixando a pele preparada para receber os cosméticos de uso diário. Além disso, a limpeza de pele pode ser feita em casa, ou em clínicas estéticas da sua confiança para obter um resultado satisfatório com a recomendação de profissionais especializados.

Portanto, manter uma higiene adequada acompanhada de cuidados diários com a sua pele, garante que ela fique limpa e protegida de cravos e espinhas. A limpeza facial é essencial para controlar a oleosidade da pele. Mas não se esqueça de ter uma alimentação saudável e ingerir bastante líquidos prevenindo a produção de sebo.  

Gostou? Continue acompanhando o nosso blog para saber mais sobre saúde e estética.